Santana

Foto do post: Detalhe da capa do disco Abraxas (1970)

Todo mundo conhece Santana ou pelo menos já ouviu falar, pois existe desde 1966 Carlos Santana com o seu Banda de Blues Santana na estrada, e a banda continua tocando rock latino maravilhoso em formações em constante mudança, mesmo depois de mais de cinco décadas.

A banda foi formada em San Francisco e atraiu um grande público com sua apresentação de 1969 no ainda muito popular Festival de Woodstock famoso. Pouco antes, a banda também havia lançado seu primeiro álbum "Santana". Ao lado de Carlos Santana foram Mike Carabello, Tom Frazier, Rod Harper, Gus Rodrigues e Gregg Rollie os primeiros membros da banda.

Até hoje, uns bons 25 álbuns de estúdio, sete álbuns ao vivo e 23 compilações deveriam ter vindo juntos. O legal é que não importa qual álbum eu coloque, minha cara metade não veta e não se importa se ficar um pouco mais alto; o que não posso dizer sobre a maioria dos outros álbuns de música.

Ao longo dos anos, passei a apreciar os seguintes álbuns em particular e peças individuais deles, como Europa, Samba Pati ou Black Magic Woman, tornaram-se músicas realmente cativantes, pelo menos para mim.

  • Santana (1969) estrelado por Evil Ways, Soul Sacrifice e Jingo
  • Abraxas (1970) com Black Magic Woman, Oye Como Va e Samba Pa Ti
  • Santana III (1971) com Todo mundo está tudo
  • Caravançarai (1972) com Song of the Wind
  • Flor da Lua (1977) com ela não está lá e eu estarei esperando
  • Amigos (1976) com a Europa
  • Supernatural (1999) com Corazón Espinado e Put Your Lights On

Adicionado a isso é a melodia cativante "The Healer' do álbum de mesmo nome de John Lee Hooker (1989), onde Carlos Santana pode ser ouvido como músico convidado.

Claro que os outros discos do Santana também valem muito a pena ouvir, embora eu considere os da década de 1990, com exceção de "Supernatural", menos bem sucedidos.

O líder da banda Carlos Santana conseguiu combinar estilos de música como jazz, blues, rock e salsa de tal forma que o rock latino, tão típico hoje, se desenvolveu e Santana pode ser considerado seu sinônimo. De acordo com seu próprio depoimento, ele próprio foi um músico de blues desde o início, o que não se reflete apenas no nome original da banda, mas acho que também pode ser ouvido em suas músicas, que ele gravou sem sua banda e junto com outros músicos.

#Blues #Jazz #RockLatin #Salsa #Rock


"O blues foi meu primeiro amor. Foi a primeira coisa que eu disse 'Oh cara, esse é o negócio'. Parecia tão cru e honesto, honesto. A partir daí comecei a me rebelar."

Carlos Santana

Postar um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com * marcado