Minha cidade natal

Foto de destaque: Vista de Heilbronn em outubro de 2018

Eu sou um nativo de Heilbronn, que na verdade nasceu em Heilbronn e não em Sontheim como muitas pessoas hoje em dia. Eu também cresci em Heilbronn e só tive que sair de Heilbronn por motivos relacionados ao trabalho. Eu não pude estudar lá – o que ainda hoje só é possível de forma muito limitada, nem meus empregadores subsequentes conseguiram me encontrar um emprego em Heilbronn.

Por anos eu tentei sair de Heilbronn, apenas para descobrir repetidamente que isso não era possível fora de Baden-Württemberg, ou mesmo para suas áreas mais ao sul. Heilbronn está muito longe de todos os aeroportos para isso e a conexão com as estações de trem ICE de hoje em Mannheim, Würzburg, Nuremberg, Karlsruhe, Heidelberg ou Stuttgart tem sido mais do que modesta há décadas.

Mas, sem dúvida, Heilbronn é e continuará sendo minha cidade natal. E desde que voltei para Heilbronn com minha cara-metade depois da minha vida profissional - o que não pode ser dito de muitos dos meus ex-colegas de classe - posso até me chamar de Heilbronner por escolha, o que me torna um verdadeiro Heilbronner sem nenhum se ou mas potência.

É por isso que não dou a mínima para o que está acontecendo em Heilbronn, pelo contrário, ainda posso ficar muito e terrivelmente chateado com muitas coisas que estão dando errado há décadas.

Isso não significa que eu não goste da minha cidade natal! Eu ainda gosto muito, especialmente quando você considera que somos uma "cidade de tamanho médio" muito tranquila, mas também extremamente habitável e poderia realmente ser o centro florescente das planícies, se apenas quiséssemos.

Heilbronn tem muitas vantagens, por exemplo, você está apenas longe do caminho batido que pode se estabelecer confortavelmente aqui, mas também, se você quiser e não usar as horas de pico, poderá chegar às metrópoles com bastante rapidez - meu pessoal favorito é Estrasburgo.

Heilbronn certamente tem seu charme, pode-se tomar como exemplo as reuniões do conselho municipal: em outros lugares, mesmo as reuniões mais propensas a conflitos ainda são passadas como seminários para relaxamento profundo. Os problemas urbanos são apenas parcialmente reconhecidos como tal após décadas e as soluções pretendidas tendem a ser pensadas na categoria do próximo século. Não é à toa que costumávamos nos chamar de vila vinícola mais aconchegante da Alemanha, mas pelo menos todos ainda sabemos onde encontrar o melhor Lemberger do mundo.

Enquanto isso, no entanto, muitos de nós provavelmente já não acham essa tranquilidade tão adorável tão desejável, e então nós, humanos, pagamos pelo fato de que eles nos sugerem que não somos apenas uma cidade universitária e o centro da ciência global, mas também uma cidade espacial ao mesmo tempo.

Sem dúvida, Heilbronn é para mim pessoalmente a cidade mais bonita do mundo, a cidade em que gosto muito de viver, mas, por favor, sejamos um pouco realistas e não mintamos constantemente para os nossos próprios bolsos. Somos uma cidade com muitas vantagens, algumas das quais podem não ser imediatamente aparentes para todos. No entanto, não somos uma cidade cosmopolita e também não somos um centro global de democracia, pesquisa, desenvolvimento ou indústria.

Se realmente quiséssemos nos tornar tudo isso um dia, teríamos que mudar algumas coisas em Heilbronn, e teríamos que mudar isso muito rapidamente – reformar a metade da Turmstrasse em pouco menos de 100 anos não é a velocidade certa para isso. !

palavra-chave democracia

Mais de 50% de nós Heilbronners temos um histórico de migração, então seria lógico e desejável se isso não se refletisse apenas na administração da cidade, mas também no conselho municipal.

palavra-chave energia

Originalmente, não havia apenas duas usinas nucleares em torno de Heilbronn, mas também um dos maiores produtores de energia em Baden-Württemberg com a usina a carvão. Já não queremos energia nuclear e carvão, pelo que teríamos de assegurar rapidamente uma central eléctrica a gás, que não só pode ser utilizada mais tarde como central eléctrica a hidrogénio, mas também assegura que a produção local de electricidade e calor satisfaz, pelo menos, os capacidades alcançadas na década de 1970.

É por isso que também temos que pensar em um buffer de bateria maior e também em uma planta de incineração de resíduos, o que reduzirá significativamente os resíduos que ainda se acumulam antes de serem finalmente armazenados na mina de sal de Heilbronn.

Palavra-chave Neckar

Se queremos continuar a ser uma cidade portuária, não só as eclusas têm de ser ampliadas, mas também a nossa ferrovia portuária com todas as estradas a ela ligadas, incluindo as estradas de acesso, e isso deve ser combinado com a expansão das instalações portuárias, áreas de armazenamento e transbordo.

Essas instalações portuárias se tornariam então um símbolo de Heilbronn e também muito visíveis. Mas se não quisermos isso, todos os navios passarão por Heilbronn no futuro.

trem de palavras-chave

Se realmente queremos ter trens de verdade em Heilbronn novamente, temos que tomar as maiores medidas de planejamento urbano. O bonde precisa ser realocado para os trilhos da estação, cujas plataformas não apenas serão estendidas para 400 metros, mas todas as plataformas serão reativadas.

Prédios ao redor da estação de trem precisam ser demolidos para construir uma rodoviária ao lado e para ampliar as vias de acesso e saída da estação. Não apenas a Paula-Fuchs-Allee fluirá para a Kanalstrasse, mas a Bahnhofstrasse também será estendida para a Kanalstrasse, que também será expandida de acordo. E na direção do centro da cidade, o tráfego deve poder fluir pela nova Kranenstrasse. A coisa toda é então coroada com um hotel IC na estação de trem e a rodoviária também tem sua própria infraestrutura com lojas e instalações sanitárias.

palavra-chave carro

O transporte individual continuará a desempenhar um papel importante no futuro, especialmente quando as unidades se tornarem mais ecológicas e a automação garantir frequências de tráfego completamente diferentes. E enquanto o tráfego individual permanecer limitado ao solo - no nosso caso até o século 23 - temos que lembrar que o desvio ocidental originalmente planejado em uma rodovia ao redor de Heilbronn ainda será realizado. É por isso que devemos pensar nisso o mais rápido possível.

palavra-chave transporte aéreo

Se não queremos que todos voem pela cidade como quiserem no futuro, temos que pensar em montar um local de decolagem e pouso em Heilbronn (não um aeroporto!), que também será conectado ao transporte público. Quanto mais rápido encontrarmos um lugar para isso, mais fácil será para as gerações posteriores perceberem isso.

Palavra-chave bonde

Reativar rotas antigas não é uma má ideia. E como a estação sul foi abandonada muito rapidamente, agora deve-se garantir que um bonde que chega a Sontheim também esteja conectado à avenida. Acabar com isso em Sontheim e depois levar o resto com ônibus não é peixe nem carne.

Alguns dos pontos que levantei aqui devem não apenas ser discutidos em geral o mais rápido possível, mas também buscar soluções apropriadas. Porque se tivermos que perceber mais uma vez que simplesmente não queríamos ter visto as coisas há mais de 50 anos, então não será mais possível para futuros Heilbronners repará-lo.

Certas coisas, e sobretudo empregos, vão se instalar cada vez mais rápido em locais onde a infraestrutura adequada e, sobretudo, os canais de comunicação podem ser fornecidos ou implementados com muita facilidade.

Portanto, se nós em Baden-Württemberg continuarmos a ter uma palavra a dizer e não quisermos nos ver apenas como um "local de transporte ideal entre Stuttgart e Sinsheim", de acordo com Wirtschaftswoche há alguns anos, temos que começar a trabalhar.

E quem fala de uma Universidade de Heilbronn ou mesmo de uma cidade espacial de Heilbronn também deve garantir que se possa estudar em Heilbronn: por exemplo, B. matemática, física, química, engenharia mecânica, engenharia aeroespacial.

O turismo e a vinologia não são ruins, especialmente se você ficar uma vila vinícola, mas não o suficiente se você quiser reivindicar Heilbronn como uma cidade grande ou mesmo uma cidade do conhecimento e certamente não como uma grande cidade industrial (4.0).

Mais uma vez, gosto de ser de Heilbronn e me sinto confortável aqui, mas não fico o dia todo dizendo a todos que moro aqui no centro tecnológico da galáxia.

É por isso que não tenho vontade de explicar constantemente as vantagens reais de Heilbronn aos visitantes, apenas porque eles pensam erroneamente que desembarcaram em uma "metrópole européia" e, portanto, procuram em vão uma casa de ópera ou uma piscina em funcionamento.


pensamentos 3 sobre "Minha cidade natal"

Menções

  • Thomas Michel 🇪🇺

Postar um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com * marcado