Mercados e feiras

Postar foto: Mercado de cavalos 2020

Os mercados existem desde tempos imemoriais e, no início, foram usados ​​para a troca de mercadorias e para a transferência de tecnologia e ideias entre os grupos individuais de pessoas e, assim, garantiram o desenvolvimento de toda a humanidade, além do comércio de longa distância.

Desde a Idade Média, os direitos de mercado foram o estágio preliminar dos direitos das cidades e garantiram que cidades como Heilbronn pudessem se desenvolver.

Posteriormente, além dos mais diversos mercados, foram acrescentadas as feiras comerciais, que possibilitaram aos produtores e vendedores expor com destaque seus produtos ou serviços e, consequentemente, vendê-los bem.

Os mercados e feiras não só ofereciam comida e bebida ao visitante, mas também outras diversões, o que acabava por aumentar ainda mais a atratividade dos respetivos mercados e feiras.

Para tornar tudo ainda mais atraente para os visitantes, foram construídos salões de mercado e exposições nas grandes cidades, que ainda hoje estabelecem padrões, com a Corredores de mercado tornaram-se verdadeiras atrações em muitos lugares e trouxeram a respectiva reputação internacional da cidade.

Enquanto isso, a Internet e a World Wide Web forneceram outras e, para muitas pessoas, maneiras muito mais convenientes de fazer compras ou descobrir os últimos produtos e tendências. Além disso, esses mercados e feiras digitais permitem que todos participem e participem deles, independentemente de onde estejam.

Este desafio, que já não é totalmente novo, pode ser superado aumentando a componente de entretenimento por um lado e reforçando a competência central de um mercado ou feira por outro.

Já que o primeiro tende a resultar em seu próprio evento em competição com festas e comemorações e, portanto, não apenas "caçados" em outras áreas, mas também corre o risco de reduzir ainda mais a clientela real e necessária para os operadores de stands relevantes.

Por isso, acho necessário lembrar as verdadeiras competências centrais do respectivo mercado ou feira e promovê-las e expandi-las com veemência. Porque ao aumentar a competência central, estes eventos recuperam a reputação necessária para se manterem frente aos seus concorrentes digitais, bem como um ponto de venda único em relação aos outros festivais e celebrações, o que reforça ainda mais a sua atratividade para todo o público.

Festivais e comemorações são parte importante da convivência humana, mas sempre foram os mercados e feiras que compõem as cidades e ajudam a sociedade como um todo.

"Uma pessoa que não pode adquirir nenhuma propriedade, não pode ter outro interesse senão comer o máximo e trabalhar o mínimo possível."

Adam Smith, A Riqueza das Nações (1776: Livro III, Capítulo 2)

Você pode apoiar este weblog no Patreon!

Postar um comentário

Seu endereço de email não será publicado.